Atividades paralelas à exposição “Francisco Camacho – 1982/2022 – À volta da dança: rastos e presenças”

27 Feb 2024

Em abril iremos desenvolver mais duas atividades paralelas, no âmbito da exposição “Francisco Camacho – 1982/2022 – À volta da dança: rastos e presenças”. Confira a programação:

 

EXIBIÇÃO DO FILME “O REI NO EXÍLIO”, DE BRUNO DE ALMEIDA
Seguida de conversa com Bruno de Almeida, Ezequiel Santos e Francisco Camacho.
15 de Abril de 2023, às 16h
Entrada Gratuita

Em Abril, mês de comemoração da Dança a nível mundial, a EIRA apresenta, no auditório do Museu Nacional do Teatro e da Dança, no âmbito do ciclo de programação em torno da Exposição “Francisco Camacho 1982/2022 – À Volta da Dança: Rastos e Presenças”, o filme “O Rei no Exílio”, de Bruno de Almeida.
Em 1992, Bruno de Almeida realizou este filme a partir da primeira peça a solo do coreógrafo Francisco Camacho, uma criação decisiva que lhe abriu o caminho para a carreira internacional. Filmado em 35mm em Nova Iorque, para a RTP, o filme segue uma narrativa do olhar sobre a coreografia onde se acentuam detalhes e movimentos que criam uma leitura singular da coreografia de Camacho. Fugindo ao registo meramente documental, o filme torna-se assim numa obra original que segue o ritmo e a estrutura formal da peça para nos apresentar um olhar cinematográfico sobre a obra em si.

A seguir à exibição do filme terá lugar uma conversa, que contará com a presença do realizador Bruno de Almeida e também com Ezequiel Santos, director e curador na Fórum Dança, e que colaborou em algumas das criações do coreógrafo Francisco Camacho, como intérprete e dramaturgista.

VISITA GUIADA COM CARLOTA LAGIDO
29 de Abril de 2023, às 15h
Entrada Gratuita

Para comemorar o Dia Mundial da Dança, a EIRA convidou para realizar uma visita guiada à exposição “Francisco Camacho 1982/2022 – À Volta da Dança: Rastos e Presenças” a bailarina, coreógrafa e figurinista Carlota Lagido.
A notória parceria artística de Carlota Lagido e Francisco Camacho teve início em 1988 e prolonga-se até aos dias de hoje, conhecendo várias modalidades. Desde as primeiras incursões coreográficas ainda na década de 80 e mais decisivamente nas obras que na década de 90 projectaram Francisco Camacho nacional e internacionalmente, a colaboração com Carlota Lagido foi fundamental para a descoberta e afirmação de traços de linguagem e de
uma concepção estética e performativa que distinguiram o trabalho do coreógrafo.
Esta multifacetada artista irá acompanhar-nos numa viagem através das várias experiências que desenvolveram em conjunto, do seu percurso individual e dando-nos a conhecer aspectos únicos da história da dança contemporânea nacional, da qual é uma destacada protagonista.

 

Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com a nossa política de privacidade.
aceito