É coreógrafo, bailarino, membro fundador e director artístico da EIRA; nasceu, vive e trabalha em Lisboa.

As suas criações circulam pela Europa, América, Médio-Oriente, Ásia e África desde 1988.

Foi galardoado com o Prémio Bordalo da Casa da Imprensa na área da Dança (1995 e 1997) e com o Prémio ACARTE/Maria Madalena de Azeredo Perdigão da Fundação Calouste Gulbenkian (1994/95).

Coreografou e interpretou os solos ‘O Rei no Exílio’ (1991, filmado para a RTP, com realização de Bruno d’Almeida), ‘Nossa Senhora das Flores’ (1992, Menção Especial do prémio ACARTE/Maria Madalena de Azeredo Perdigão 1992/93), ‘Superman’ (2000), ‘Hitch’ (2003), ‘Coup d’État’ (2006), ‘O REI NO EXÍLIO – REMAKE’ (2013) e mais recentemente ‘E PUR SI MUOVE’ (2014).

Dirigiu as peças de grupo ‘Com a morte me enganas’ (1994), ‘Primeiro Nome: Le’ (1994, prémio ACARTE/Maria Madalena de Azeredo Perdigão 1994/95), ‘Dom São Sebastião’ (1996), ‘GUST’ (1997), ‘More’ (1998), ‘À Força’ (1998), ‘Em Troca’ (2001, coreografia para a Companhia Nacional de Canto e Dança de Moçambique), ‘My Name is Wilde… Oscar Wilde’ (2001), ‘Silence so Sexy’ (2002), ‘LIVE|EVIL – EVIL|LIVE’ (2005), ‘RIP’ (2010), ‘LOST RIDE’ (2011),’ANDIAMO!’ (2012) ‘VELHⒶS’ (2019).

Apresentou espectáculos em co-autoria com Mónica Lapa (‘Bimarginário’, 1990), Vera Mantero (‘blá-blá-blá’, 1990), Carlota Lagido (‘Sporting Decadence’, 2000), Herwig Onghena (“LIVE|EVIL – EVIL|LIVE”, 2005) e Vera Mota (‘im-‘ 2009). Colaborou enquanto coreógrafo em ‘Hanare’ (2009), desenvolvido com Aldara Bizarro e por ela interpretado, e em ‘A Laura quer!’ (2019) com direcção artística de Sílvia Real. Desenvolveu ainda intervenções para uma obra de Pedro Cabrita Reis em exposição no Museu de Arte Contemporânea de Bona (‘O Príncipe da Rua’, 1999) e para a exposição de Francis Bacon no Museu de Serralves (‘Laughter To My Heart’, 2003), bem como os projectos para espaços não-convencionais ‘Performers Anónimos’ (1999) e ‘Danças Privadas’ (2000).

Dançou com vários coreógrafos, destacando Paula Massano, Meg Stuart/Damaged Goods em ‘Disfigure Study’ (1991) , ‘BLESSED’ (2007), ‘All together Now’ (2009) e ‘UNTIL OUR HEARS STOP’ (2015), Alain Platel/Le Ballets C de la B em ‘Bonjour Madame, comment allez-vous aujourd’hui, il fait beau, il va sans doute pleuvoir, et cætera’ (1993) e Carlota Lagido em ‘Lilith’ (1998) e ‘Self – um auto-retrato em 39 partes’ (2004). Tem participado em debates, conferências e encontros internacionais, tais como o European Choreographic Forum 1, CrashLanding@Moscow e Cellbytes 2001.

Ensina regularmente no Fórum Dança e em cursos de licenciatura e mestrado das Escolas Superiores de Dança e de Teatro. Orientou workshops em vários países europeus, sul-americanos, asiáticos e africanos.

Estudou dança e teatro em Portugal e em Nova Iorque, nomeadamente no Merce Cunningham Dance Studio e Lee Strasberg Theatre Institute. Estudou voz com Lúcia Lemos, guionismo com Luís Falcão e escrita criativa com José Luís Peixoto.

Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com a nossa política de privacidade.
aceito